Fale conosco Currículo

Precisa de um Orçamento?

Entre em contato e venha fazer uma parceria de sucesso.

Publicado em 12 de April de 2024
Meu Valor Digital

7 erros que levam pequenas empresas a falirem no primeiro ano

De acordo com dados do Sebrae, de cada dez novas empresas abertas no Brasil, cinco delas quebram antes mesmo de completarem dois anos de existência. Os Microempreendedores Individuais (MEIs) possuem a maior taxa de mortalidade entre os Pequenos Negócios.

Embora, muitas pessoas estejam sonhando em abrir o seu negócio próprio, ou até mesmo para aqueles que já abriram suas empresas, a preocupação com o futuro do negócio precisa ser considerada, afinal, existem muitos erros em comum cometidos pelos negócios que acabam fechando mais rápido.

 
 

Apesar de haver muitas empresas fechando as portas, precisamos olhar pelo outro lado da moeda, que é o número de empresas que sobrevivem a esse período e conseguem prosperar. E é justamente nesse tipo de organização que os pequenos empresários precisam se inspirar para alcançar melhores resultados.

Para que você tenha um negócio prospero e duradouro, o conhecimento é um dos fatores mais importantes para a engrenagem da sua empresa. A seguir, vamos te contar quais são os erros mais cometidos pelos pequenos negócios que fecham rapidamente, para que você possa se preparar e planejar seu negócio com todo cuidado possível, aumentando assim suas chances de ter algo verdadeiramente prospero.

1. Falta de planejamento

Vamos imaginar alguém que, meses após uma busca sem sucesso por uma vaga de emprego, decide abrir um pequeno negócio. Essa pessoa abre uma loja de roupas quase que imediatamente, pega o restante do dinheiro do seu acerto e mais um empréstimo e compra roupas e arruma um ponto para vender.

Se essa pessoa tomou essa atitude sem entender quem são seus potenciais clientes, quanto ele deve cobrar, como divulgar seu produto, como atrair novos clientes, como atender bem seus clientes, como o ponto dele é importante para sua empresa, ele está basicamente pilotando um avião de olhos fechados.

Sem planejamento, sem entender exatamente tudo sobre o seu negócio, sobre seu produto, sobre seus clientes, sobre como atrair clientes e vender, dificilmente essa pessoa terá sucesso e terá que lidar com questões tradicionais como apenas “falta de oportunidades e clientela”.

2. Pouco ou nenhum preparo financeiro

Vamos continuar no exemplo anterior, mas imaginando que o negócio começou a dar certo, conseguiu vender, estabelecer preços mas infelizmente, não sabe gerir o financeiro, não sabe que existem despesas, reposição de estoque, pagamento do aluguel do ponto, um possível funcionário e ainda sua vida pessoal.

 
 

Imagine que essa pessoa acabe misturando tudo isso sem controle algum, e o pior, não criar uma reserva de caixa para atravessar um período de vacas magras? Pois é, esse é mais um motivo que leva milhares de empresas a falirem todos os anos no Brasil.

3. Não conseguir se diferenciar

Em um mercado cheio de concorrentes, é extremamente importante que uma nova empresa se destaque. Imagine abrir uma loja de sapatos em uma área saturada de concorrentes já estabelecidos. Como convencer os consumidores a passarem pela sua porta em vez de procurarem as lojas já conhecidas e confiáveis? Se diferenciar é mais do que um truque publicitário; é uma questão de sobrevivência empresarial.

4. Conhecer muito pouco sobre gestão

Há muitos profissionais habilidosos, mas sem o conhecimento necessário para gerir um negócio. Pegue o melhor chef de cozinha da sua cidade, por exemplo. Seu talento na cozinha é inegável, mas sem entender de precificação, gerenciamento de estoque ou marketing, seu restaurante pode estar condenado antes mesmo de o primeiro cliente entrar pela porta.

5. Não estudar o mercado

Imagine você com o sonho de abrir, por exemplo, uma agência imobiliária sem antes escanear completamente o terreno econômico e demográfico. Se o setor imobiliário está em baixa na sua região, lotados de outras imobiliárias que estão fracassando em seus negócios, será que realmente vale a pena abrir a sua imobiliária?

Pois é, quando você estuda o mercado, os concorrentes, o seu produto, você tem muito mais chances de prosperar. Além disso, é muito mais importante entender a demanda existente, do que tentar convencer o mercado de que ele precisa de você.

 

6. Começar a pegar empréstimos

Uma situação muito comum das empresas que quebram é depender de empréstimos. Digamos que você abriu seu negócio, teve cinco meses prósperos, mas não criou uma reserva financeira, não soube gerir o dinheiro que entrou, nesse período você contratou mais pessoas, expandiu seu negócio e entrou na época de vacas magras.

Nesse momento, o que você vai fazer? Muito provavelmente começar a pegar empréstimos para sobreviver a essa fase, contudo, sem se planejar você não sabe quanto tempo isso vai durar e consequentemente acaba criando uma bola de neve financeira que vai te obrigar a fechar as portas com muito mais dívidas do que quando começou.

7. Não dar valor ao marketing

Para negócios que estão começando, o marketing não só é necessário como é obrigatório, principalmente para se destacar e construir uma reputação. Contudo, não saber como fazer seu marketing, não valorizar o mesmo ou simplesmente não colocar como uma de suas prioridades, dificilmente você terá um negócio que se destacará da multidão, ainda mais com outras grandes empresas famosas fazendo o que você faz.

Compartilhe nas redes sociais
Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias